Série especial Lei.A | As nascentes do Rio das Velhas | #Aja

 

Nos dois primeiros capítulos da série especial, nós do Lei.A contamos um pouco da história do Rio das Velhas e da sua importância para o abastecimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Mostramos também que, logo em seu nascedouro, ele é agredido com o lançamento direto de esgoto sem tratamento. Trouxemos também detalhes da falta de proteção na sua principal nascente, bem como a degradação do Parque Natural Municipal da Cachoeira das Andorinhas, no seu entorno, e do seu curso d’água ao passar por área urbana

Agora nesse terceiro e último capítulo, chegou a hora de apontar formas de agir a favor do Rio das Velhas e suas nascentes. Você que se importa com o equilíbrio do meio ambiente, com a vida das plantas e dos animais, que gosta de se banhar em cachoeiras com água limpa, sem qualquer ameaça à sua saúde, #Aja!

Aja com turismo consciente | Quando for oportuno, visite o Parque Natural Municipal da Cachoeira das Andorinhas, no município de Ouro Preto, e sinta com seus próprios sentidos tudo que a natureza tem a oferecer. Procure fazer o uso consciente dessa unidade de conservação e assim, mostrar como é importante manter vivo e preservado esse tesouro da nossa natureza. Caso não possa visitar, acesse https://andorinhas.eco.br/. Compartilhe, indique para quem gosta de trilhas, cachoeiras e ar puro. Exaltar as nossas unidades de conservação é uma forma de mostrar o quão elas podem também gerar riquezas econômicas, como através do turismo.

Aja cobrando proteção | No segundo capítulo da nossa série, mostramos que mudanças no Plano de Diretor de Ouro Preto estão para serem votadas. Isso pode impactar diretamente em duas comunidades muito próximas às nascentes do Rio das Velhas. Portanto, compareça às reuniões de revisão do Plano Diretor, peça a palavra e cobre proteção para as nascentes e a calha do Velhas e de seus afluentes. Você também pode mandar e-mail para o Núcleo Gestor e fazer as suas propostas através do endereço planodiretor@ouropreto.mg.gov.br e ter mais informações pelo site www.planodiretor.ouropreto.mg.gov.br.

Aja fazendo os vereadores se mexerem | Vá à Câmara Municipal de Ouro Preto ou entre em contato com os vereadores pelas redes sociais (https://pt-br.facebook.com/camaradeouropreto/). Cobre deles ações para a proteção e conservação do meio ambiente.

Aja exigindo seus direitos | Dirija-se à Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ouro Preto, telefone pra lá (31)3559-3253, acesse as redes sociais e exija medidas contra a poluição e a favor da universalização do saneamento básico no município (https://www.facebook.com/prefeituraouropreto/?ref=py_c).

Aja monitorando a empresa de saneamento | Monitore as ações da concessionária de saneamento de Ouro Preto, a Saneouro. Confira se ela está realizando obras que visem o tratamento de esgoto. Contate-a pelos canais (31) 99995-5084, (31) 99794-5950, (31) 99665-7071, (31) 99853-5014, (31) 3350-5152, 0800 026 1155, ou servicosonline.saneouro.com.br

Aja denunciando | Caso veja irregularidade no lançamento de esgoto, contate as Ouvidorias dos responsáveis pelo saneamento:

– Ouro Preto: http://www.gsinimabrasil.com.br/pt-br/contato/ouvidoria/.

– Itabirito: http://www.saaeita.mg.gov.br/

– Municípios atendidos pela Copasa: http://www.copasa.com.br/wps/portal/internet/ouvidoria

Aja procurando o Ministério Público | Denuncie qualquer ameaça ao meio ambiente na região ao Promotor de Justiça através do link https://aplicacao.mpmg.mp.br/ouvidoria/service/cidadao/atendimento, (em Ouro Preto, pelo telefone (31) 3551-6012) ou à Polícia Militar Ambiental (ligue 190).

Aja atuando nos comitês | Entre em contato com o Subcomitê Nascentes da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas através do e-mail cbhvelhas@cbhvelhas.org.br ou acesse https://cbhvelhas.org.br/nascentes/. Participe das reuniões propondo ações para a melhor gestão da água no território. No site do CBH Velhas, você encontra informações fundamentais para entender como funciona a gestão das águas, além de reportagens, mapas e indicadores de toda a bacia.

Aja conhecendo mais | Sobre a história do saneamento de Ouro Preto, acesse o artigo do professor Alberto Fonseca, da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop): https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-59702010000100004&script=sci_arttext&tlng=pt

Esse mesmo professor tem um vídeo sobre a primeira estação de tratamento de esgoto do Brasil, os Tanques de Desinfecção da Barra, em Ouro Preto: https://www.youtube.com/watch?v=729aP4lM6g4&pp=wgIECgIIAQ%3D%3D

O canal no youtube do Observatório de Política Ambiental, coordenado por esse mesmo professor, também é muito interessante. Acesse https://www.youtube.com/channel/UCvoC4O-itLvvYLrzGNd5o6A.

 

E, mais, conecte-se, faça articulações, estabeleça uma rede de contatos com outras pessoas interessadas na proteção do meio ambiente e aja.

Continue acompanhando o Lei.A pelo nosso Facebook, Instagram  ou nos mande um email (leia@leia.org.br) para receber a nossa newsletter. 

Em breve, essa série especial sobre as nascentes do Rio das Velhas será transformada em podcast e e-book.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *