Mineração em área de abastecimento de água do Serro pode ser aprovada mesmo após veto histórico de 2015

Área pretendida pela Herculano Mineração é a mesma que em 2015 fazia parte de projeto minerário vetado após intensa mobilização da população do então prefeito

Confira o nome dos conselheiros do Codema que voltarão a votar projeto polêmico e que serão os responsáveis pelo futuro do empreendimento

Compareça à votação, às 14 horas, na Prefeitura do Serro; a reunião é pública

Na tarde desta quarta-feira (17/04), às 14 horas, duas votações sequenciais decidirão o futuro de uma área cercada de nascentes, que contribuem para a formação do Rio do Peixe, principal responsável pelo abastecimento de água potável e consequentemente, da vida dos moradores da cidade histórica do Serro.

As mulheres e homens que compõem o Conselho Municipal de Meio Ambiente (Codema) votarão pela retomada ou não do processo de análise do pedido de operação da Herculano Mineração (proprietária da requerente, Mineração Conemp Ltda) na região. O processo de análise estava suspenso por decisão judicial desde janeiro deste ano.

Por uma série de irregularidades, denúncias e vícios do processo, o Ministério Público de Minas Gerais orientou o Codema a retirar de pauta o pedido da mineradora, mas estranhamente, alguns conselheiros e a Procuradoria Geral do Município exigiram a volta do polêmico projeto para a pauta do Conselho. Em 2015, o mesmo projeto (naquela ocasião encabeçado pela antiga proprietária, a Anglo American) já havia sido vetado.

Se a empresa vencer essa primeira “queda de braço”, uma segunda votação acontece e nela, os mesmos conselheiros decidirão por conceder ou não um licença para a operação na área de recarga do Rio do Peixe.

 

Saiba os nomes dos conselheiros que serão os responsáveis pela polêmica votação

Caberá a eles a responsabilidade de autorizar a mineração nas áreas de abastecimento de água do Serro ou que reiterar a decisão histórica pelo veto de 2015. Divulgue, pressione e aja para que o interesse coletivo seja o norte do voto desses cidadãos.

 

 

Share

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *