Lei.A indica: 15 filmes e séries sobre a questão da água

Dentro da série especial “As águas de Belo Horizonte”, trazemos dicas culturais sobre a temática dos recursos hídricos

Há duas semanas, nós do Lei.A estamos apresentado a série especial “As águas de Belo Horizonte”, com conteúdos especiais sobre uma das questões ambientais mais preocupantes e urgentes da atualidade: a água. A escassez hídrica, a disputa e a apropriação econômica dos mananciais, o desperdício e a poluição de aquíferos (forma geológica subterrânea capaz de armazenar água e com permeabilidade para que ela se movimente), rios e oceanos, entre outros, têm gerado conflitos e incertezas ao redor do mundo. 

A universalidade do tema, comum a todos os povos e regiões, tem sido assunto de uma série de produções audiovisuais, que vão desde a mobilização social em torno do direito das comunidades à água até produções mais filosóficas, lúdicas e educativas. Afinal, para debater é preciso conhecer o assunto, e assim despertar nas pessoas o senso de urgência que ele exige.  

Com esse olhar mais amplo, que abarca desde a formação do interesse ambiental nas crianças até questões culturais e religiosas relacionadas à água, nós do Lei.A trazemos aqui o sexto conteúdo da nossa série especial. Uma lista de com 15 dicas de produções audiovisuais capazes de ilustrar a diversidade e a riqueza do tema, como forma de exemplificar a complexidade dos desafios que a questão da água impõe à humanidade nos dias de hoje. 

 

#1 O Gatola da cartola (2010/22 minutos) 

Sally e Nick são vizinhos de 6 anos que viajam junto do Gatola para os mais incríveis ecossistemas para aprender com a sabedoria dos animais. Eles podem mergulhar com o salmão para conhecer a vida nos rios ou aprender com a pulga-do-mar a diferença entre o “lixo” natural e o produzido por humanos. Quarenta episódios estão disponíveis na plataforma Netflix. 

 

#2 Lei da Água (2015/1h18)

Dirigido por André D’Elia e produzido por Fernando Meirelles, A Lei da Água é um documentário que explica a relação entre o novo Código Florestal, aprovado pelo Congresso Nacional em 2012, e a crise hídrica brasileira. O filme mostra a importância das florestas para a conservação dos recursos hídricos no Brasil. O filme está disponível, na íntegra, no YouTube.

 

#3 Oceanos de Plástico (2016/1h40)

A equipe de documentaristas visitou mares de todo o mundo, mergulhou com baleias, investigou as profundezas e flagrou situações extremas de contaminação, sempre acompanhando de perto o trabalho de pesquisadores que conduzem estudos de ponta sobre o tema. O filme está disponível na plataforma Netflix e também no YouTube.

 

#4 Mulheres das águas (2016/32 minutos)

Um retrato da vida e da luta das pescadoras nos manguezais do Nordeste do Brasil. O modo de vida e a sobrevivência de suas famílias estão ameaçados pela poluição de grandes indústrias e pelo turismo predatório, causadores de danos ao ecossistema. Dirigido por Beto Novaes, o documentário está disponível, na íntegra, no YouTube.

 

#5 Vida engarrafada (2012/1h30)

O jornalista suíço Res Gehringer parte numa jornada investigativa para entender a construção do lucrativo negócio da venda de água engarrafada com foco, principalmente, nas estratégias da maior empresa de bebidas e alimentos do mundo: a Nestlé. O filme atualmente está apenas na plataforma de streaming Amazon Prime. 

 

#6 Aquametragem (2018/6 minutos)

A animação Aquametragem, de Marina Lobo, foi o vencedor do festival “ODSs em Ação 2019”, competição da ONU para promoção dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, na categoria “Protegendo o nosso planeta”. A animação busca sensibilizar sobre o uso eficiente desse recurso, tanto para adultos quanto crianças. O filme está disponível, na íntegra, no YouTube. 

 

#7 Ser Tão Velho Cerrado (2018/1h36)

Com direção de André D’Elia, o filme mostra o preocupante avanço da fronteira agrícola, da mineração e das queimadas sobre o Cerrado, ecossistema de 40 milhões de anos de onde vem a água que abastece nada menos que 75% das bacias hidrográficas brasileiras. O filme está disponível na plataforma Netflix.

 

# 12 Entre Rios – rios de São Paulo (2009/29 minutos)

Dirigido por Caio Silva Ferraz, o documentário conta a história da cidade de São Paulo sob a perspectiva de seus rios e córregos. Até o final do século XIX esses cursos d’água foram as grandes fontes da cidade. Hoje, escondidos pelas canalizações, passam despercebidos, exceto na época das chuvas, quando transbordam. Está disponível, na íntegra, no Vimeo. 

 

#9 Mission Blue (2014/1h34)

Dirigido por Robert Nixon e Fisher Stevens, Mission Blue  mostra a biografia da renomada bióloga marinha Sylvia Earle e denuncia a atual condição dos oceanos. Os avanços dos impactos das ações humanas nos oceanos e a importância destes para o equilíbrio do planeta são os focos deste documentário. O filme está disponível na plataforma Netflix.

 

#10 Aqui Jaz – Rios Mortos (2017/19 minutos)

Dirigido por Dêniston Diamantino, o documentário faz um tocante relato sobre os afluentes que secaram e deixaram de correr para o rio São Francisco, servindo de alerta sobre a importância da preservação dos pequenos corpos de água para a proteção do rio de São Francisco. O filme está disponível, na íntegra, no YouTube.

 

#11 Ouro Azul – As guerras mundiais pela água (2008/1h29)

Inspirado no livro “Ouro Azul”, de Maude Barlow e Tony Clarke, o filme venceu diversos prêmios internacionais. Dirigido por Sam Bozzo, o documentário mostra que o avanço da agricultura, da construção e da indústria, somados à apropriação privada dos recursos hídricos, tem fomentado conflitos no mundo todo. O filme está disponível, na íntegra, no YouTube.

 

#12 Baía Urbana (2017/1h12)

O documentarista Ricardo Gomes busca refletir  sobre nosso modelo econômico e a forma destrutiva  do  nosso relacionamento  com  o  oceano a partir da  Baía de  Guanabara, considerada uma das sete maravilhas naturais do mundo. O filme pode ser adquirido para streaming ilimitado no site institutomarurbano.com.br por US$ 5.

 

#13 Água Tóxica (2017/53 minutos)

Documentário retrata a dramática contaminação da água por metais pesados em Flint, Michigan (EUA), berço da indústria automotiva americana, seus efeitos terríveis e os esforços para tentar corrigir o problema. O filme está disponível na plataforma de streaming Netflix.  

 

#14 Flow – por amor à água (2008/1h24)

Dirigido pela francesa Irena Salina, o premiado documentário denuncia a privatização e o controle corporativo da disponibilidade de água potável no mundo. Na alça de mira da diretora estão empresas como Nestlé, Coca-Cola e o Fundo Monetário Internacional (FMI). O filme está disponível, na íntegra, com legendas em português, no YouTube.

 

#15 Escola d’Água (2018/1h07)

Dirigido por Tiffanie Hsu, o filme mostra como seis jovens que vivem perto dos rios mais importantes do mundo (Amazonas, Nilo, Danúbio, Mississippi, Ganges e Yangtze) usam a informação e o conhecimento adquiridos sobre preservação ambiental e uso sustentável da água para proteger suas comunidades. Disponível na plataforma de streaming Netflix.

 

O cansado coração da água de BH 

No próximo conteúdo da nossa série “As águas de Belo Horizonte”, voltaremos a falar sobre o Sinclinal Moeda, considerado o coração que pulsa a água para alimentar as duas bacias hidrográficas que alimentam o abastecimento hídrico da capital mineira.

No terceiro conteúdo, trouxemos um filme com Wilfred Brandt, engenheiro e pesquisador da Serra da Moeda. Agora, vamos apresentar uma entrevista com ele, onde dúvidas, detalhes e curiosidades sobre esse “coração cansado”.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *