Comitê do Rio das Velhas se retira de conselho que aprovou mineração no Parque do Rola Moça

Ministério Público de MG também emitiu recomendação a órgão do governo estadual para vetar atividade minerária dentro da unidade de conservação

Oito cidadãos do Conselho Consultivo do Parque do Rola Moça votaram “a favor” da licença para atividade minerária

 

Imagem: Fernando Piancastelli

 

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Velhas), uma das mais importantes instituições de defesa do meio ambiente em Minas Gerais, acaba de tomar uma decisão extrema frente aos ataques ao Parque Estadual da Serra do Rola Moça. Anunciou a sua retirada do Conselho Consultivo da unidade de conservação, o mesmo que, há três semanas, sem levar em conta fortes denúncias de ambientalistas, aprovou o licenciamento para a Mineração Geral do Brasil (MGB) extrair e transportar minério de ferro dentro do parque.

 

Confira o nome dos conselheiros que votaram a favor da mineração dentro do Parque do Rola Moça: Clique aqui

 

Assista o vídeo do momento da votação dos conselheiros: Clique aqui 

 

Clique na foto e leia a íntegra da carta do CBH Rio das Velhas se retirando do Conselho Consultivo do Parque do Rola Moça

 

Ministério Público recomenda veto à mineração

A decisão acontece um dia após o Ministério Público de Minas Gerais também se posicionar firmemente contra a surpreendente decisão das pessoas e entidades que compõem o Conselho Consultivo. Ele emitiu “recomendação” ao Instituto Estadual de Florestas (IEF) para que não conceda autorização para atividades minerárias dentro dos limites do Parque do Rola Moça.

Clique aqui e leia íntegra da recomendação do Ministério Público

 

Parque do Rola Moça e Sinclinal Moeda

Com uma área de 4 mil hectares, o Parque Estadual da Serra do Rola Moça é o terceiro maior parque urbano do país. Foi criado em 1994, visando a proteção da biodiversidade e dos cursos d’água Taboão, Rola Moça, Barreirinho, Barreiro, Mutuca e Catarina, que servem ao abastecimento da população da região metropolitana. Além da Serra do Rola Moça, estão presentes no Sinclinal Moeda outras quatro Unidades de Conservação de Proteção Integral: Estação Ecológica de Fechos, Monumento Natural da Serra da Moeda e Estação Ecológica de Arêdes, estaduais e o Monumento Natural Municipal da Serra da Calçada. Uma unidade de uso sustentável Área de Proteção Ambiental sul (APAsul) e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), Capitão do Mato, Trovões, Rio do Peixe, Andaime, Fazenda João Pereira.

Áreas de proteção no Sinclinal Moeda. Em verde escuro Unidades de Conservação de Proteção Integral estaduais (Estação Ecológica de Fechos, Monumento Natural da Serra da Moeda e Estação Ecológica de Arêdes); Em amarelo uma unidade de Conservação de Proteção Integral municipal (Monumento Natural Municipal da Serra da Calçada) e em azul as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (Capitão do Mato, Trovões, Rio do Peixe, Andaime, Fazenda João Pereira).

Share

One Ping

  1. Pingback: O polêmico e maior empreendimento de mineração em expansão em Minas Gerais vai a votação em Câmara Técnica do COPAM - Lei.A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *